Categories
Oficinas Programação Sábado 19 de dezembro

Oficina de Storyboards

Sábado – 19/12 – 9h ás 9h50

Com:

Renato Lima é formado pelo Liceu de Artes e Ofícios em Técnico de Publicidade & Propaganda e depois pela UFRJ/Escola de Belas Artes, Graduação em Pintura (ambas com bolsa de estudos).

Desde de 2004, presta serviços de storyboard e ilustração para agências de publicidade e produtoras no Rio, São Paulo e Porto Alegre. Entre esses trabalhos, destacam-se a participação nos longas “Se puder… dirija”, “Muita calma nessa hora 2″, “Os caras de pau”, “Depois de tudo”, “Duas de mim”, “De perto ela não é normal”, “Entre irmãs”, “Aumenta que é rock’n’roll” e também “Assombro” e “Juntos e enrolados”; nas séries “Cidade proibida”, “Um contra todos”, “Me chama de Bruna”, “Desnude”; nas quatro temporadas do humorístico “Tá no ar” e nos especiais de Natal do Porta dos Fundos (2019 e 2020).

Nos quadrinhos, desenhou para a Coleção Assombração (Ediouro), Dragão Dourado (a primeira revista de RPG brasileira) e depois editou as revistas independentes Jukebox (4 edições – Prêmio HQ Mix de Melhor Revista de Bolso) e a Mosh! (12 edições – 4 Prêmios HQ Mix, duas vezes como Melhor Revista Independente e duas vezes como Melhor Revista Mix).

Atualmente, atua como DJ e publica as HQs virtuais Pockets Comics.


Categories
Oficinas Programação Sábado 19 de dezembro

Oficina de Criação de Personagens

Sábado – 19/12 – 10h ás 10h50

Com:

Mariana Cagnin é formada em Artes Visuais pela Unesp e atua como ilustradora e quadrinista. Já ilustrou diversos livros e revistas para editoras como Globo, Abril e Mol. É também autora dos quadrinhos Vidas Imperfeitas, do premiado Black Silence, e da webcomic Bittersweet. Produz conteúdo para seu canal do Youtube, que conta atualmente com mais de 200 mil inscritos, e para suas redes sociais. Ministra cursos em espaços como Casa do Artista, Universo da Cor, Sesc e cursos online em plataforma própria.

Categories
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinhos, educação e estudos de gênero

Sábado – 19/12 – 11h

Com:

Foi responsavel pela Formação para professores da primeira Butantã Gibicon. Pesquisa sobre histórias em quadrinhos, educação e gênero desde 2014, é mestranda em ciências da comunicação na USP, com pesquisa sobre a autoria de mulheres nos quadrinhos e é  licenciada em educomunicação, com TCC sobre o uso das histórias em quadrinhos na escola pública para o ensino médio para tratar sobre gênero e sexismo. Realiza oficinas e formações com quadrinhos e educomunicação para jovens e professores. Já escreveu nos sites Garotas Nerds e MinasNerds e atualmente é colunista da Mina de HQ.

Desde pequena, Vivi Melancia sempre foi fascinada por Anime e Mangá e a ideia de trabalhar como desenhista sempre foi seu principal objetivo. No entanto, só iniciou sua jornada profissional em 2016, quando lançou a webcomic “Filha, Mãe Avó”. Atualmente Vivi trabalha apenas com quadrinhos, seja para entretenimento ou na área acadêmica.

Natural de Leopoldina (MG), Natania Nogueira é professora da Educação Básica, nas redes pública e privada. É doutoranda e Mestra em História pela Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), em Niterói (RJ). Também é membro fundador da Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial (ASPAS), membro da Academia Lavrense de Letras (ALL), de Lavras (MG), e da Academia Leopoldinense de Letras e Artes (ALLA), de Leopoldina (MG). Áreas de pesquisa: História das Mulheres, História das Histórias em Quadrinhos, Educação Patrimonial e História Regional.

É doutoranda em Educação, na Faculdade de Educação da USP; mestra em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUC-SP); professsora decolonizadora da PMSP; autora de Carolina (2016), obra que narra parte da vida da escritora Carolina Maria de Jesus (1914-1977). O livro foi indicado ao Jabuti 2017 e venceu o prêmio ecumênico do considerado maior prêmio de HQs da Europa, o francês Angoulême (2019).

Categories
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do norte do Brasil

Sábado – 19/12 – 12h30

Com:

Ty Silva é nativa de Belém, PA, artista visual e professora na faculdade Estácio-FAP (PA). Formada em Moda pela Unama (PA) e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC (SP), busca falar sobre diversidade e empoderamento, e se inspira principalmente nas mulheres da sua região amazônica, procurando valorizar essa cultura através da fauna, flora e das encantarias. Sua produção artística se expressa na maioria das vezes na ilustração, no muralismo e nos quadrinhos, através da mistura de técnicas tradicionais e digitais de pintura. Suas principais exposições foram “O Futuro é Mulher” (2020) na Galeria Theodoro Braga (PA), “Fluxos” (2019) e “Belém Fantasma” (2017), ambas na Galeria Azimute (PA), e “EUS” (2015) na Galeria Sala (SP). Participou das publicações “Mulheres & Quadrinhos” (Skrypt, 2020) e “Urban Sketchers Belém” (Sketchers do Brasil, 2020), além dos quadrinhos “O Obituário” (Açaí Pesado, 2020), “Açaí Pesado 2: Lendas Urbanas” (Açaí Pesado, 2019), “DRX” (FCPA/Açaí Pesado, 2019) e “Simplesmente Eneida” (FCPA, 2018). É uma das criadoras do coletivo MAR – Mulheres Artistas Pará, que busca trazer visibilidade às mulheres artistas visuais no estado, e da comissão editorial do coletivo de quadrinhos independente Açaí Pesado. Também produziu trabalhos para empresas como Nivea, Art Battle Brasil, Cengage Learning e Teatro da Paz, entre outras.

Estudante de Artes na Universidade Federal de Roraima, atua profissionalmente como Mangaká e ilustradora desde 2017. É professora de desenho de mangá básico na escola Particular de Idiomar ANIR – Associação Nipobrasileira de Roraima. Desenhar e principalmente criar mundos, é a sua maior paixão.

Ilustrador e Designer formado pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), é sócio e professor de artes no Questo Estúdio Criativo desde 2016. Seus principais projetos são sobre releituras de contos populares e lendas amazônicas.

Sâmela Hidalgo é amazonense, assistente de edição de quadrinhos e assessora de imprensa da Editora Devir Brasil, podcaster no DFP (devíamos fazer um podcast), voluntária na ONG Catland, colunista no site Mina de HQ e idealizadora do projeto Norte em Quadrinhos,que busca dar visibilidade para quadrinistas do Norte do país.

Categories
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do nordeste do Brasil

Sábado – 19/12 – 14h

Com:

Luiza de Souza tem 26 anos, cursou Comunicação Social – Habilitação Publicidade e Propaganda na UFRN e largou a vida de agência pra trabalhar com ilustração desde o início de 2014. Gosta de pensar que é uma pessoa muito comum, com apenas alguns costumes estranhos, cabelo bagunçado, um pouco empolgada e com alguns projetos na manga e cultura inútil de sobra. Atualmente, publica em suas mídias sociais a webcomic Arlindo e também é locutora na Rádio Rabiola e mediadora no clube de leitura de livros e HQs Glitteratura.

Rhebeca Morais é ilustradora e quadrinista de Olinda, Pernambuco. Em 2018, lançou seus primeiros zines, “Café e Nanquim” e “Aluada”, e em outubro de 2020 lançou o quadrinho “O que self-care tem a ver com as flores”. Também participou da coletânea “Mulheres e Quadrinhos”, da editora Skript. Publica tirinhas regularmente no seu instagram, inclusive sua nova webcomic “Diário de Bordo”.

Zé Wellington nasceu em Sobral, interior do Ceará. É escritor e roteirista de histórias em quadrinhos, indicado três vezes ao Troféu HQ Mix, tendo vencido em 2016, na categoria Novo Talento – Roteirista pelo quadrinho “Steampunk Ladies: Vingança a Vapor”. Em 2019, seu quadrinho “Cangaço Overdrive” foi um dos semifinalistas do Prêmio Jabuti na categoria Histórias em Quadrinhos.

Formada em Arte e Mídia, criou a personagem “Olga, a sexóloga” em 2009. Publicou em jornais como a Folha de S. Paulo e foi chefe do Núcleo da Gibiteca na Funesc, onde idealizou o “Quadrinhos Intuados – Encontro regional sobre histórias em quadrinhos”.

Categories
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do centro-oeste do Brasil

Sábado – 19/12 – 15h30

Com:

Ana Recalde nasceu no Mato Grosso do Sul e mora no Rio de Janeiro. Fascinada por terror, fonte de medo sempre, viu nos quadrinhos a melhor forma de expressar a ansiedade e a constante busca por boas histórias. Colecionadora de quadrinhos e nerd de carteirinha, Ana tem no quadrinho “Beladona” um orgulho enorme, por seu desenvolvimento e história. Participou de vários álbuns coletivos com outros autores, como a “Quadrinhópole, Clássicos Revisitados” e “Feitiço da Vila”.

Diana Salu, 29. De Brasília. Artista, escritora, designer, publicadora. Travesti e sapatão. Não muito linear. Uma das fundadoras da MÊS Editora, em ação de 2013-2017, com publicações em quadrinhos, artes visuais e literatura. Idealizadora da Dente – feira de publicações, trabalhou na produção do evento até a sua quinta edição. Autora do livro “Cartas Para Ninguém” (2019, Padê Editorial), onde trabalha o hibridismo de linguagens e gêneros, com olhar para a poesia, o desenho, a paisagem, e a memória.

Mário César é cartunista, autor e editor de histórias em quadrinhos, além de atuar como ilustrador e designer gráfico freelancer. Além disso, é co-criador e um dos organizadores da POC CON Feira LGBTQ+ de quadrinhos e artes gráficas. Seu trabalho atual, “Bendita Cura”, venceu o Troféu HQ Mix de Melhor Web Quadrinhos e foi finalista do Prêmio Jabuti na categoria de Histórias em Quadrinhos em 2019 e mostra como é ter a vida marcada pela homofobia e por terapias de reversão sexual conhecidas como “cura gay”.

Taís Koshino nasceu e vive em Brasília, é artista visual e publicadora, brasileira com ascendência asiática e lésbica. Trabalha com desenho e pesquisa sobre suas possibilidades de abarcar a imprecisão e sua potência de impermanência que evoca uma outra percepção. Explora essas questões em diversos suportes: no papel, na pele e no vídeo. Desde 2011, participa de feiras de publicações independentes no Brasil e fora. Seus desenhos já foram impressos em diversas publicações e coletâneas nacionais e internacionais. É co-fundadora da Editora Piqui que, entre 2011 a 2019, publicou zines e livros de artistas mulheres, e da Fuio Printshop, uma mini gráfica de risografia. Participou também da organização e produção da Dente Feira de Publicações (2015-2019). Sua publicação “Coral” foi finalista na categoria HQ do Prêmio Miolo(s) 2015 e seu trabalho “Ainda ontem” foi selecionado e impresso na Convocatória Des.gráfica 2017 (MIS/SP). Participa de exposições coletivas e mostras nacionais e internacionais desde 2014 e realizou as exposições individuais クラゲ (kurage): água viva (2019), no Japão; e Voragem (2020), na Guava Gallery.

Categories
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do sul do Brasil

Sábado – 19/12 – 17h

Com:

Fundadora da empresa de arte Rebel Hound, formada em Design de Jogos e mestra em Ciências da Linguagem com dissertação sobre graphic novels de horror feitas por mulheres, Alice adora monstros, horror e ação e busca adicionar esses elementos a tudo que faz. Atualmente artista 2D Lead na Silver Games, nos últimos anos publicou os quadrinhos “Radioactive!”, 4 volumes de “Bad Omen” e 5 HQs pela editora Skript, com destaque para a obra “Mulheres e Quadrinhos”, um compilado de artigos, quadrinhos e entrevistas de 120 mulheres brasileiras, onde criou um quadrinho autobiográfico e também a capa da obra, que é indicada em duas categorias no troféu HQ Mix 2020.

Bianca Pinheiro é quadrinista, de Curitiba. Formou-se em Design Gráfico e tem pós-graduação em Histórias em Quadrinhos.
Faz quadrinhos profissionalmente desde 2014 e atualmente tem 10 livros publicados. Seus trabalhos mais conhecidos são a série infantojuvenil “Bear”, as Graphic MSP da Mônica: “Força” e “Tesouros”, e as HQs “Alho-Poró” e “Eles Estão Por Aí” (em parceria com Greg Stella). Seus quadrinhos ganharam 4 Troféus HQ Mix, Troféu APCA de Melhor Quadrinho de 2018 e Prêmio Grampo (3º Lugar) de Melhor Quadrinho de 2018.

Alexandre Beck é catarinense de Florianópolis. Engenheiro agrônomo e jornalista-ilustrador. Trabalha com quadrinhos educativos e é autor da tira “Armandinho”, publicada em jornais virtuais e impressos e nas redes sociais.

Douglas Phillips Freitas é advogado, professor de direito, autor e editor de quadrinhos. Sócio da Editora Skript, participa da organização de alguns eventos nerds como a Comic (Con) Floripa, a Copa Cosplay e o Fuzuê Nerd. Casado, tem 3 filhos, 2 cachorros e está na iminência de adotar uma calopsita.

Categories
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinhos e charges políticas no Brasil 2020

Sábado – 19/12 – 18h30

Com:

Conhecida como Carol Cospe Fogo, tem 37 anos e é natural de Belo Horizonte/MG, onde trabalhou em agências de publicidade como diretora de arte e ilustradora. Não tem formação acadêmica. Todo desenvolvimento do seu trabalho e a construção do seu pensamento vem de um perfil de muita observação e curiosidade. Há 5 anos vive no Rio de Janeiro e se dedica às charges e cartuns. Venceu o Prêmio Ângelo Agostini de melhor cartunista/caricaturista do Brasil em 2019. Tem desenhos publicados principalmente em suas redes sociais. É possível também encontrar seus trabalhos na revista independente “A Zica #0”, no jornal da Faculdade de Direito da UFMG e no livro “Mulheres e Quadrinhos” (Editora Skript – 2019).

 

É cartunista, publica seus desenhos em jornais, revistas, livros e internet. É autor de dez álbuns de tiras e quadrinhos, cinco deles adotados pelo governo para distribuição em bibliotecas públicas. Seu livro mais recente é “Brasil 2019 Em charges”, um registro gráfico e crítico do atual governo. Recebeu o prêmio HQ MIX de melhor cartunista brasileiro e em 2006 conquistou o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog.

Renato Luiz Campos AROEIRA é mineiro de Belo Horizonte e desenha desde muito novo. Começou profissionalmente como ilustrador de livros didáticos infantis, aos 12 anos. Publicou charges pela primeira vez em um jornal diário aos 17 anos, e a partir daí se tornou um “regular” na imprensa mineira, publicando quadrinhos, cartuns e charges. Em uma família de desenhistas e músicos, começou também com o violão. Publicou por dois anos no Diário da Tarde, até a sua mudança para o Rio. Em 1985, começou a tocar clarinete e saxofone. A primeira banda: Moving Heads. Começou como ilustrador no O Globo em 1986, onde ficou até 1989. Retornou a Belo Horizonte para mais um ano de charges diárias na capa do Diário da Tarde. Ganhou o Prêmio Imprensa de Pernambuco, voltou ao Rio e iniciou a carreira de chargista no jornal O Globo, na página de editoriais. Passou pelo Jornal do Brasil e desenhou por duas décadas no O Dia, onde ganhou os prêmios Wladimir Herzog de Direitos Humanos e o Líbero Badaró de Jornalismo, ambos na categoria charge. Atualmente publica no site informativo 247. Tocou (e toca) nos últimos 30 anos nas revistas musicais dos Irmãos Caruso, nos Optimistas e na banda performática Conga, a Mulher Gorila. Apresenta-se regularmente com seu grupo, o Trio das Quartas ou em duo com o músico Igor Eça em shows, bares e restaurantes no Rio.

Carol Ito é quadrinista e jornalista de Marília (interior de são paulo) e mora há 3 anos na cidade de São Paulo. Em 2014, criou o blog de quadrinhos autorais Salsicha em Conserva, em que publica quadrinhos sobre comportamento, política e gênero. Desenvolve trabalhos de jornalismo em quadrinhos para revistas como Trip e Tpm. É mestra em Ciência da Informação pela ECA-USP, com pesquisa sobre mulheres que produzem webcomics no Brasil. Também é coordenadora do Políticas, projeto dedicado a publicar quadrinhos políticos feitos por mulheres. Em 2019, foi indicada ao Troféu Ângelo Agostini, na categoria “melhor cartunista”.