Categorias
Mesas Programação Sexta 18 de dezembro

Abertura do Evento

Mesa de abertura da Butantã Gibicon

Sexta-feira – 18/12 – 16h

Com:

Jornalista formada pela PUC-Rio, já passou pelo UOL e diversos outros veículos, entre jornais, revistas e sites, especialmente nas pautas sobre tecnologia e comunidades virtuais. Foi colaboradora do grupo MinasNerds de 2016 até julho de 2020.

Voluntária desde a primeira edição da Butantã GibiCon (2019) – quando foi responsável pelo apoio às oficinas e também conduziu a oficina de “Expressão e Igualdade a partir dos Quadrinhos” – neste ano de 2020, Thania está na equipe de organização do evento, atuando na coordenação de Comunicação e também na produção e apoio às oficinas.

Formado em Arquitetura e Urbanismo pela FAU UFRJ (com graduação sanduíche na University of Lincoln na Inglaterra), pós-Graduado em Quadrinhos pela École Européenne Superieure de l’Image em Angoulême (França) e Mestre em Mídias Criativas pela ECO UFRJ, é editor-chefe do Universo Guará, onde coordena a produção de diversos artistas e títulos, além de organizar a Quarentena Con. É professor da Escola de Comunicação e Design Digital (ECDD) do Instituto Infnet e do seu curso livre de desenho e quadrinhos e narrativas online. É autor de “Os Tomos de Tessa” (2015), “Salto” (2017), “Silas” (2018) e “Mesa 44” (2019), além de “Travessia” (2020) e outros vários projetos menores ou em parceria. Possui um canal no YouTube onde ensina sobre produção de quadrinhos, com dicas e boas práticas, procurando incentivar o debate sobre cena e o mercado nacional de HQs.

Gabriel Wainer é diretor da Guará Entretenimento. Com formação em Filosofia pela PUC-Rio, trabalhou como parecerista de roteiros da DT Filmes, com mais de 200 projetos analisados e também como professor de alfabetização de jovens e adultos. É autor de quadrinhos e roteirista de cinema e TV.

Foi voluntária na organização da primeira Butantã Gibicon (2019), contribuindo para a criação de parte da programação das mesas, oficinas e formação para professores do evento. Este ano está na organização como Coordenadora da Programação.

É pesquisadora sobre histórias em quadrinhos, educação e gênero desde 2014, mestranda em Ciências da Comunicação com pesquisa sobre a autoria de mulheres nos quadrinhos e licenciada em Educomunicação pela USP. Realiza oficinas e formações com quadrinhos e educomunicação para jovens e professores. Já escreveu nos sites Garotas Nerds e Minas Nerds e atualmente é colunista da Mina de HQ.

Categorias
Mesas Programação Sexta 18 de dezembro

Memórias da Primeira Butantã Gibicon

Memórias da Primeira Butantã Gibicon

Sexta-feira – 18/12 – 16h30

Com:

Paulistano de 1962, Marcatti é reconhecido como o mais podre e alucinado quadrinista que o Brasil se ressente de já ter visto. Contabiliza 43 anos de produção desde a publicação de sua primeira HQ em agosto de 1977 (revista “Papagaio” nº 1, independente). Dono de uma pequena máquina offset adquirida em 1980, esparramou repugnância em 37 títulos (como “Lodo”, “Mijo”, “Pântano”). Apesar disso, recebeu em 1988 o Troféu Jayme Cortez (AQC-ESP) em reconhecimento ao seu apoio aos quadrinhos nacionais. Nos anos de 1980, infectou revistas como Chiclete com BananaCircoMil Perigos e Monga com seu trabalho. Também desonrou editoras como a Escala (“Frauzio”: 6 números, 200 mil exemplares, distribuição nacional em bancas), Opera Graphica, Devir e Conrad. Por essa última, publicou em 2005 “Mariposa”, livro que lhe rendeu o Prêmio de Ângelo Agostini de Melhor Roteirista (AQC-ESP) e, em 2007, a aclamada adaptação da obra “A relíquia” de Eça de Queiroz.

Em 2012, (ano em que foi homenageado como Grande Mestre pelo Troféu HQMix) adquiriu uma sexagenária impressora offset com o propósito de disponibilizar toda sua produção de mais de quatro décadas e continuar no repulsivo propósito de fazer o que não se deve. A despeito de ter sido um enorme desperdício de tempo, os 40 anos de carreira de Marcatti foram comemorados em 2017 e, através da Ugra Press, a ocasião foi celebrada com o lançamento do livro “Marcatti 40” que publicou 40 interpretações diferentes de Frauzio realizadas por dezenas de autores consagrados.

PRÊMIOS
Troféu HQ Mix: 1989 Publicação Independente, 1990 Publicação Independente, 1993 Publicação Independente, 2004 Publicação Independente
2012 Grande Mestre

Prêmio Ângelo Agostini: 1988 Troféu Jayme Cortez, 2006 Roteirista, 2016 Mestre do Quadrinhos Nacional

Luanna atua como Designer Gráfica e Fotógrafa desde 2016. Em 2019 ingressou na Agência Mural de Jornalismo das Periferias, sendo uma das 83 correspondentes de São Paulo, atuando na região do Butantã. Na agência já escreveu texto para Folha de São Paulo, fez vídeos para a Band no quadro “Giro da quebrada”, além de cobrir eventos fotográficos para a Rede Nossa São Paulo, nos espaços cedidos pelo Sesc. Em 2020, fez parte da exposição “Ilustra Delas”, no Pátio Metrô São Bento, que reuniu 12 mulheres, escolhidas entre mais de 100 candidatas. Recentemente teve uma de suas obras incluída na “Coletânea Universos”, organizada pelo Coletivo Águila, fruto da união de artistas do Grajaú, SP, com artistas de diferentes partes do Brasil, em suas mais diversas linguagens.

Jornalista e fotógrafa, atuou quase 10 anos em comunicação corporativa, dedicando-se à responsabilidade social e jornalismo corporativo. Em 2018, tornou correspondente da Agência Mural de Jornalismo das Periferias, cobrindo seu bairro Perus, zona noroeste da cidade de São Paulo. Apaixonada por contar histórias, documentar e registrar pessoas, fatos e momentos, inclusive por meio da fotografia, tem se dedicado cada vez mais ao fotojornalismo. Faz parte de sua meta profissional contribuir com a periferia, fortalecer seu território e dar visibilidade às suas origens. Isso inclui trabalhos voluntários, parcerias e trocas de conhecimentos.

Quadrinista e designer gráfico, um dos responsáveis pelo zine Subterrâneo (2004), onde começou a publicar o Sideralman. Desenhou a HQ “O Louco, a Caixa e o Homem” (ganhadora do Troféu HQ Mix em 2012). Participou dos projetos: “MSP+50, Mônica’s” e “Ícones dos Quadrinhos”. Pela Editora Nemo desenhou sete álbuns, entre eles a adaptação de “20.000 Léguas Submarinas” e “As Aventuras do Capitão Nemo – Profundezas…” e “O Navio Fantasma!”. Em 2015, lançou “Mil Léguas Transamazônicas”, que ganhou o Troféu HQ Mix. Em 2016 desenhou a HQ “O Blefe do Homem Morto”. Organizou e coeditou os livros “Os Mundos de Jack Kirby” (2017) e “Vertigo – Além do Limiar” (2018). Criador do personagem Demetrius Dante (2008), com quatro gibis lançados (2015, 2017, 2018 e 2019).

Sandro Merg Vaz nasceu em 1971 e é empresário da área de TI. Cresceu lendo HQs e foi alfabetizado com a Turma do Pererê, do mestre Ziraldo. Na adolescência roubava os quadrinhos do seu irmão mais velho para ler escondido. Sandman era o seu preferido na época.
Muitos anos depois reencontrou as HQs, começando a colecionar.

Em 2013, através do financiamento coletivo, descobriu os quadrinhos nacionais independentes, que se tornaram sua grande paixão. Até o presente momento apoiou mais de 800 projetos nas plataformas de crowdfunding, prestigiou centenas de lançamentos de HQs nacionais, bem como frequentou os principais “becos dos artistas” do Brasil, como FIQ, CCXP e Ugrafest, entre outros. 

Em 2019, idealizou e produziu, na Casa de Cultura do Butantã, a 1ª Butantã GibiCon, que contou com 7 mesas, 7 oficinas e quase 300 expositores, entre artistas e editoras, recebendo um público de 4500 pessoas.


Categorias
Mesas Programação Sexta 18 de dezembro

Mesa da Homenageada

Butantã Gibicon Mesa da Homenageada Laerte Coutinho

Sexta-feira – 18/12 – 19h

Com:

Laerte é autora de quadrinhos, cartuns e charges. Nasceu em São Paulo, em 1951 – fez alguns cursos livres de pintura, desenho e teatro; entrou na USP, em Comunicações, pra fazer Música e depois Jornalismo – não se graduou. Foi uma das criadoras da revista Balão (quadrinhos) e da empresa Oboré (assessoria de comunicação para sindicatos). Publicou seu trabalho n’O Pasquim, n’O Bicho, no Estado de São Paulo, na Folha de São Paulo e em várias revistas. Foi autora da revista Piratas do Tietê – também o nome da tira diária que produz. Participou da redação de programas de tevê da Rede Globo: “TV Pirata”, “TV Colosso”, “Sai de Baixo”. Apresentou o programa “Transando com Laerte”, no Canal Brasil. Participou do curta “Vestido de Laerte”, de Claudia Priscila e Pedro Marques; e do longa “Laerte-se”, de Lygia Barbosa e Eliane Brum.

Gabriela Güllich é formada em Jornalismo pela UFPB, atua como quadrinista, jornalista e os dois ao mesmo tempo. Produz a coluna Entre Quadros, projeto de entrevistas ilustradas no site Mina de HQ. Autora de Quatro Cantos de um Todo, HQ publicada pelo Sesc Paraíba em 2018 e São Francisco (Gabriela Güllich/João Velozo), livro-reportagem em quadrinhos e fotografia com narrativas do sertão e do Velho Chico, lançado em 2019.

Categorias
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinhos, educação e estudos de gênero

Quadrinhos, Educação e Estudos de Gênero - Butantã Gibicon

Sábado – 19/12 – 11h

Com:

Foi responsavel pela Formação para professores da primeira Butantã Gibicon. Pesquisa sobre histórias em quadrinhos, educação e gênero desde 2014, é mestranda em ciências da comunicação na USP, com pesquisa sobre a autoria de mulheres nos quadrinhos e é  licenciada em educomunicação, com TCC sobre o uso das histórias em quadrinhos na escola pública para o ensino médio para tratar sobre gênero e sexismo. Realiza oficinas e formações com quadrinhos e educomunicação para jovens e professores. Já escreveu nos sites Garotas Nerds e MinasNerds e atualmente é colunista da Mina de HQ.

Desde pequena, Vivi Melancia sempre foi fascinada por Anime e Mangá e a ideia de trabalhar como desenhista sempre foi seu principal objetivo. No entanto, só iniciou sua jornada profissional em 2016, quando lançou a webcomic “Filha, Mãe Avó”. Atualmente Vivi trabalha apenas com quadrinhos, seja para entretenimento ou na área acadêmica.

Natural de Leopoldina (MG), Natania Nogueira é professora da Educação Básica, nas redes pública e privada. É doutoranda e Mestra em História pela Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), em Niterói (RJ). Também é membro fundador da Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial (ASPAS), membro da Academia Lavrense de Letras (ALL), de Lavras (MG), e da Academia Leopoldinense de Letras e Artes (ALLA), de Leopoldina (MG). Áreas de pesquisa: História das Mulheres, História das Histórias em Quadrinhos, Educação Patrimonial e História Regional.

É doutoranda em Educação, na Faculdade de Educação da USP; mestra em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (PUC-SP); professsora decolonizadora da PMSP; autora de Carolina (2016), obra que narra parte da vida da escritora Carolina Maria de Jesus (1914-1977). O livro foi indicado ao Jabuti 2017 e venceu o prêmio ecumênico do considerado maior prêmio de HQs da Europa, o francês Angoulême (2019).

Categorias
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do norte do Brasil

Quadrinistas do Norte do Brasil - Butantã Gibicon

Sábado – 19/12 – 12h30

Com:

Ty Silva é nativa de Belém, PA, artista visual e professora na faculdade Estácio-FAP (PA). Formada em Moda pela Unama (PA) e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC (SP), busca falar sobre diversidade e empoderamento, e se inspira principalmente nas mulheres da sua região amazônica, procurando valorizar essa cultura através da fauna, flora e das encantarias. Sua produção artística se expressa na maioria das vezes na ilustração, no muralismo e nos quadrinhos, através da mistura de técnicas tradicionais e digitais de pintura. Suas principais exposições foram “O Futuro é Mulher” (2020) na Galeria Theodoro Braga (PA), “Fluxos” (2019) e “Belém Fantasma” (2017), ambas na Galeria Azimute (PA), e “EUS” (2015) na Galeria Sala (SP). Participou das publicações “Mulheres & Quadrinhos” (Skrypt, 2020) e “Urban Sketchers Belém” (Sketchers do Brasil, 2020), além dos quadrinhos “O Obituário” (Açaí Pesado, 2020), “Açaí Pesado 2: Lendas Urbanas” (Açaí Pesado, 2019), “DRX” (FCPA/Açaí Pesado, 2019) e “Simplesmente Eneida” (FCPA, 2018). É uma das criadoras do coletivo MAR – Mulheres Artistas Pará, que busca trazer visibilidade às mulheres artistas visuais no estado, e da comissão editorial do coletivo de quadrinhos independente Açaí Pesado. Também produziu trabalhos para empresas como Nivea, Art Battle Brasil, Cengage Learning e Teatro da Paz, entre outras.

Estudante de Artes na Universidade Federal de Roraima, atua profissionalmente como Mangaká e ilustradora desde 2017. É professora de desenho de mangá básico na escola Particular de Idiomar ANIR – Associação Nipobrasileira de Roraima. Desenhar e principalmente criar mundos, é a sua maior paixão.

Ilustrador e Designer formado pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), é sócio e professor de artes no Questo Estúdio Criativo desde 2016. Seus principais projetos são sobre releituras de contos populares e lendas amazônicas.

Sâmela Hidalgo é amazonense, assistente de edição de quadrinhos e assessora de imprensa da Editora Devir Brasil, podcaster no DFP (devíamos fazer um podcast), voluntária na ONG Catland, colunista no site Mina de HQ e idealizadora do projeto Norte em Quadrinhos,que busca dar visibilidade para quadrinistas do Norte do país.

Categorias
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do nordeste do Brasil

Quadrinistas do Nordeste do Brasil - Butantã Gibicon

Sábado – 19/12 – 14h

Com:

Luiza de Souza tem 26 anos, cursou Comunicação Social – Habilitação Publicidade e Propaganda na UFRN e largou a vida de agência pra trabalhar com ilustração desde o início de 2014. Gosta de pensar que é uma pessoa muito comum, com apenas alguns costumes estranhos, cabelo bagunçado, um pouco empolgada e com alguns projetos na manga e cultura inútil de sobra. Atualmente, publica em suas mídias sociais a webcomic Arlindo e também é locutora na Rádio Rabiola e mediadora no clube de leitura de livros e HQs Glitteratura.

Rhebeca Morais é ilustradora e quadrinista de Olinda, Pernambuco. Em 2018, lançou seus primeiros zines, “Café e Nanquim” e “Aluada”, e em outubro de 2020 lançou o quadrinho “O que self-care tem a ver com as flores”. Também participou da coletânea “Mulheres e Quadrinhos”, da editora Skript. Publica tirinhas regularmente no seu instagram, inclusive sua nova webcomic “Diário de Bordo”.

Zé Wellington nasceu em Sobral, interior do Ceará. É escritor e roteirista de histórias em quadrinhos, indicado três vezes ao Troféu HQ Mix, tendo vencido em 2016, na categoria Novo Talento – Roteirista pelo quadrinho “Steampunk Ladies: Vingança a Vapor”. Em 2019, seu quadrinho “Cangaço Overdrive” foi um dos semifinalistas do Prêmio Jabuti na categoria Histórias em Quadrinhos.

Formada em Arte e Mídia, criou a personagem “Olga, a sexóloga” em 2009. Publicou em jornais como a Folha de S. Paulo e foi chefe do Núcleo da Gibiteca na Funesc, onde idealizou o “Quadrinhos Intuados – Encontro regional sobre histórias em quadrinhos”.

Categorias
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do centro-oeste do Brasil

Quadrinistas do Centro-Oeste do Brasil - Butantã Gibicon

Sábado – 19/12 – 15h30

Com:

Ana Recalde nasceu no Mato Grosso do Sul e mora no Rio de Janeiro. Fascinada por terror, fonte de medo sempre, viu nos quadrinhos a melhor forma de expressar a ansiedade e a constante busca por boas histórias. Colecionadora de quadrinhos e nerd de carteirinha, Ana tem no quadrinho “Beladona” um orgulho enorme, por seu desenvolvimento e história. Participou de vários álbuns coletivos com outros autores, como a “Quadrinhópole, Clássicos Revisitados” e “Feitiço da Vila”.

Diana Salu, 29. De Brasília. Artista, escritora, designer, publicadora. Travesti e sapatão. Não muito linear. Uma das fundadoras da MÊS Editora, em ação de 2013-2017, com publicações em quadrinhos, artes visuais e literatura. Idealizadora da Dente – feira de publicações, trabalhou na produção do evento até a sua quinta edição. Autora do livro “Cartas Para Ninguém” (2019, Padê Editorial), onde trabalha o hibridismo de linguagens e gêneros, com olhar para a poesia, o desenho, a paisagem, e a memória.

Mário César é cartunista, autor e editor de histórias em quadrinhos, além de atuar como ilustrador e designer gráfico freelancer. Além disso, é co-criador e um dos organizadores da POC CON Feira LGBTQ+ de quadrinhos e artes gráficas. Seu trabalho atual, “Bendita Cura”, venceu o Troféu HQ Mix de Melhor Web Quadrinhos e foi finalista do Prêmio Jabuti na categoria de Histórias em Quadrinhos em 2019 e mostra como é ter a vida marcada pela homofobia e por terapias de reversão sexual conhecidas como “cura gay”.

Taís Koshino nasceu e vive em Brasília, é artista visual e publicadora, brasileira com ascendência asiática e lésbica. Trabalha com desenho e pesquisa sobre suas possibilidades de abarcar a imprecisão e sua potência de impermanência que evoca uma outra percepção. Explora essas questões em diversos suportes: no papel, na pele e no vídeo. Desde 2011, participa de feiras de publicações independentes no Brasil e fora. Seus desenhos já foram impressos em diversas publicações e coletâneas nacionais e internacionais. É co-fundadora da Editora Piqui que, entre 2011 a 2019, publicou zines e livros de artistas mulheres, e da Fuio Printshop, uma mini gráfica de risografia. Participou também da organização e produção da Dente Feira de Publicações (2015-2019). Sua publicação “Coral” foi finalista na categoria HQ do Prêmio Miolo(s) 2015 e seu trabalho “Ainda ontem” foi selecionado e impresso na Convocatória Des.gráfica 2017 (MIS/SP). Participa de exposições coletivas e mostras nacionais e internacionais desde 2014 e realizou as exposições individuais クラゲ (kurage): água viva (2019), no Japão; e Voragem (2020), na Guava Gallery.

Categorias
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinistas do sul do Brasil

Quadrinistas do Sul do Brasil - Butantã Gibicon

Sábado – 19/12 – 17h

Com:

Fundadora da empresa de arte Rebel Hound, formada em Design de Jogos e mestra em Ciências da Linguagem com dissertação sobre graphic novels de horror feitas por mulheres, Alice adora monstros, horror e ação e busca adicionar esses elementos a tudo que faz. Atualmente artista 2D Lead na Silver Games, nos últimos anos publicou os quadrinhos “Radioactive!”, 4 volumes de “Bad Omen” e 5 HQs pela editora Skript, com destaque para a obra “Mulheres e Quadrinhos”, um compilado de artigos, quadrinhos e entrevistas de 120 mulheres brasileiras, onde criou um quadrinho autobiográfico e também a capa da obra, que é indicada em duas categorias no troféu HQ Mix 2020.

Bianca Pinheiro é quadrinista, de Curitiba. Formou-se em Design Gráfico e tem pós-graduação em Histórias em Quadrinhos.
Faz quadrinhos profissionalmente desde 2014 e atualmente tem 10 livros publicados. Seus trabalhos mais conhecidos são a série infantojuvenil “Bear”, as Graphic MSP da Mônica: “Força” e “Tesouros”, e as HQs “Alho-Poró” e “Eles Estão Por Aí” (em parceria com Greg Stella). Seus quadrinhos ganharam 4 Troféus HQ Mix, Troféu APCA de Melhor Quadrinho de 2018 e Prêmio Grampo (3º Lugar) de Melhor Quadrinho de 2018.

Alexandre Beck é catarinense de Florianópolis. Engenheiro agrônomo e jornalista-ilustrador. Trabalha com quadrinhos educativos e é autor da tira “Armandinho”, publicada em jornais virtuais e impressos e nas redes sociais.

Douglas Phillips Freitas é advogado, professor de direito, autor e editor de quadrinhos. Sócio da Editora Skript, participa da organização de alguns eventos nerds como a Comic (Con) Floripa, a Copa Cosplay e o Fuzuê Nerd. Casado, tem 3 filhos, 2 cachorros e está na iminência de adotar uma calopsita.

Categorias
Mesas Programação Sábado 19 de dezembro

Quadrinhos e charges políticas no Brasil 2020

Sábado – 19/12 – 18h30

Com:

Conhecida como Carol Cospe Fogo, tem 37 anos e é natural de Belo Horizonte/MG, onde trabalhou em agências de publicidade como diretora de arte e ilustradora. Não tem formação acadêmica. Todo desenvolvimento do seu trabalho e a construção do seu pensamento vem de um perfil de muita observação e curiosidade. Há 5 anos vive no Rio de Janeiro e se dedica às charges e cartuns. Venceu o Prêmio Ângelo Agostini de melhor cartunista/caricaturista do Brasil em 2019. Tem desenhos publicados principalmente em suas redes sociais. É possível também encontrar seus trabalhos na revista independente “A Zica #0”, no jornal da Faculdade de Direito da UFMG e no livro “Mulheres e Quadrinhos” (Editora Skript – 2019).

 

É cartunista, publica seus desenhos em jornais, revistas, livros e internet. É autor de dez álbuns de tiras e quadrinhos, cinco deles adotados pelo governo para distribuição em bibliotecas públicas. Seu livro mais recente é “Brasil 2019 Em charges”, um registro gráfico e crítico do atual governo. Recebeu o prêmio HQ MIX de melhor cartunista brasileiro e em 2006 conquistou o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog.

Renato Luiz Campos AROEIRA é mineiro de Belo Horizonte e desenha desde muito novo. Começou profissionalmente como ilustrador de livros didáticos infantis, aos 12 anos. Publicou charges pela primeira vez em um jornal diário aos 17 anos, e a partir daí se tornou um “regular” na imprensa mineira, publicando quadrinhos, cartuns e charges. Em uma família de desenhistas e músicos, começou também com o violão. Publicou por dois anos no Diário da Tarde, até a sua mudança para o Rio. Em 1985, começou a tocar clarinete e saxofone. A primeira banda: Moving Heads. Começou como ilustrador no O Globo em 1986, onde ficou até 1989. Retornou a Belo Horizonte para mais um ano de charges diárias na capa do Diário da Tarde. Ganhou o Prêmio Imprensa de Pernambuco, voltou ao Rio e iniciou a carreira de chargista no jornal O Globo, na página de editoriais. Passou pelo Jornal do Brasil e desenhou por duas décadas no O Dia, onde ganhou os prêmios Wladimir Herzog de Direitos Humanos e o Líbero Badaró de Jornalismo, ambos na categoria charge. Atualmente publica no site informativo 247. Tocou (e toca) nos últimos 30 anos nas revistas musicais dos Irmãos Caruso, nos Optimistas e na banda performática Conga, a Mulher Gorila. Apresenta-se regularmente com seu grupo, o Trio das Quartas ou em duo com o músico Igor Eça em shows, bares e restaurantes no Rio.

Carol Ito é quadrinista e jornalista de Marília (interior de são paulo) e mora há 3 anos na cidade de São Paulo. Em 2014, criou o blog de quadrinhos autorais Salsicha em Conserva, em que publica quadrinhos sobre comportamento, política e gênero. Desenvolve trabalhos de jornalismo em quadrinhos para revistas como Trip e Tpm. É mestra em Ciência da Informação pela ECA-USP, com pesquisa sobre mulheres que produzem webcomics no Brasil. Também é coordenadora do Políticas, projeto dedicado a publicar quadrinhos políticos feitos por mulheres. Em 2019, foi indicada ao Troféu Ângelo Agostini, na categoria “melhor cartunista”.

Categorias
Domingo 20 de dezembro Mesas Programação

Projetos de quadrinhos na periferia

Projetos de quadrinhos na periferia

Domingo – 20/12 – 11h

Com:

Letícia Ferreira é comunicadora, jornalista e uma das fundadoras da Gibiteca Balão!, projeto sociocultural independente, situado na região de Itaquera (capital paulista), que, desde 2014, fomenta a cultura e entretenimento à comunidade local, principalmente. Os trabalhos da Gibiteca consistem em realizar e oferecer, gratuitamente, workshops e oficinas, fóruns de discussão, eventos temáticos, sessões de jogos, além de disponibilizar acervo de gibis, livros, jogos, DVDs, entre outras mídias da chamada cultura pop (ou nerd para quem preferir).

Thina Curtis é poeta, quadrinista, palestrante, arte educadora e agitadora cultural. É responsável pelo evento de fanzines e publicações independentes Fanzinada. Colaborou com inúmeras publicações independentes, sites, zines, rádios, revistas, projetos culturais, eventos, ações e intervenções culturais e sociais. Edita a revista Spell Work Magazine desde 2003.

Premiada na 33ª edição do Angelo Agostini na categoria Melhor Fanzine de Quadrinhos. Em 2018, recebeu o Prêmio de Honra ao Mérito da Gibiteka Max Zendron. Em 2018 e 2019, foi premiada no Troféu Arte em Movimento. Foi Indicada nos anos de 2013, 2017, 2018 e 2019 nos Troféus Angelo Agostini e HQ Mix. Desde 2019, é Patrona da “Fanzinoteka Municipal de Barueri Thina Curtis” na Gibiteka Prof° Max Zendrom.

Professor de Arte na rede pública estadual e diretor geral da ação social Prateleira de Quadrinhos, que foi contemplado três vezes nos Programa VAI da Prefeitura de SP. Pós graduando em Direitos Humanos, Responsabilidade Social e Cidadania Global.

Vinícius Marinho Pereira nasceu em São Paulo e reside em Jandira – SP. Formado em Sistemas de Informação e Criador da página Cobertura Nerd. Leitor voraz de quadrinhos, ama assistir filmes e é um frequentador assíduo de eventos nerds e de quadrinhos.